7 ene. 2014

[Madrid] A Criminalizaçom da Solidariedade

Num mundo donde a hipocrásia burguesa leva decadas fazendo o jogo da solidariedade com a pobreza (mesas petitórias com damas de alta alcúrnia para a Cruz Vermelha, o Domund, para o cancro, para ...) entanto mantenhem os seus negócios capitalistas causantes dessa pobreza estrema em diversas partes do mundo e som parabenizadas nos seus falsimedios com profusom de imagens das "grandes damas" dessa comédia, presidindo as mesas petitórias (desde a rainha, passando pola princesa ou pola senhora do presidente de quenda); vemos como, quando a solidariedade nom viste os lujos de manteis bordados e abrigos de pel de animais assassinados, esta é mesmo reprimida polas forças de inseguridade; e assim sucedeu este sábado passado no bairro madrilenho de Moratalaz, quando (segundo informaçom recabada de Disopress.com) as polícias (primeiro a municipal e depois a nazional) intervirom na recolhida de alimentos organizada polo colectivo de jovens anticapitalistas, antifascistas e feminista Distrito 14 com a intençom de identificar a todxs as participantes da mesma.

Assim, passadas as 18 horas, dous polícias municipais achegaram-se as mesas colocadas para recolher os alimentos e solicitarom-lhes os seus documentos de identidade, mas nengumha das 20 jovens que lá se atopavam ensinarom tais documentos e assim aos poucos chegavam 5 veículos do Corpo Nacional de Polícia com a ameaça de que se nom se identificavam, iam a deter e levar-se á comisaria a varias delas (!!!!).

Jorge, um dos participantes de Distrito 14, explica: “Digemos-lhes que se queriam levarse a alguém, teria que ser a todas, dado que todas estábamos participando”. Ante esta situaçom, e tras vários minutos de diálogo, os agentes tomarom os nomes e endereços de 2 das jovens e deixarom-lhe proseguir com a recolhida de alimentos (que bos e generosos!!). Pouco despois, as duas jovens identificadas tiverom conhecemento de que vários agentes acudiram ás suas moradas a comprovar os dados aportados.

A pesar de todo elo, a vizinhança de Moratalaz acudiu a donar alimentos e conseguirom encher “um coche enteiro repleto de comida”. Além, esse mesmo dia entregaram a mais de 100 famílias os joguetes que recolheram em 28 e 29 de dezembro numha outra acçom solidária na que também acudira a polícia a identificar-lhes.

eDu

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada