13 mar. 2014

[Turquia] "Berkin Elvan nom morreu". Reacendem os protestos

Damos pulo a esta informaçom facilitada por ANA

Dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas nesta quarta-feira (12) em Istambul para o funeral de Berkin Elvan, que morreu antontem (11), depois de 269 dias em coma. O jovem, de 14 anos, ao sair para comprar pam, foi atingido por umha granada de gás lacrimogêneo em 1 de junho de 2013, disparada pela polícia turca nas manifestaçons antigoverno do ano passado.

Durante os meses que passou em coma, Elvan tornou-se um símbolo da repressom policial e a sua morte reacendeu os protestos contra o governo de Recep Tayyip Erdogan.

"Berkin Elvan nom morreu", "Berkin é a nossa honra. Ele é imortal", "Tayyip, assassino", "Estado assassino", "A cólera das nais sufocará os assassinos", gritava a multitude durante as cerimônias fúnebres e o sepultamento do jovem, a oitava vítima mortal dos protestos de junho passado na Turquia.

Desde o anúncio da morte de Berkin Elvan, centenas de milhares de pessoas têm intensificado os protestos no país. Violentos confrontos foram registrados antontem durante o dia e noite nas cidades de Ancara, Istambul, Adana, Ismir, Antalya e em Mersin, onde as forças de segurança usaram gás lacrimogêneo e canhons de água e os manifestantes responderam com pedras, coquetéis molotov e fogos de artifício.

Umha marcha estava prevista para Istambul no final da tarde (horário local) de ontem na quarta-feira e muitas outras manifestaçons estám planejadas para as grandes cidades do país, onde tendas e cafés estám fechados em sinal de luto.

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada