16 dic. 2013

[Grécia] Atenas: Seis anarquistas mais em greve nas prisons. Acçom em resposta contra comissaria da polícia em Exarchia

Já som 10 os anarquistas presos em greve de fome desde que Spyros Stratoulis começara a sua em 11 de novembro para esixer o cesamento imediato de todos os seus procesamentos e reclamar a absoluçom para que lhe restituam os seus permisos de saida. Primeiro foram 3 os compas solidários em prissom que se sumaram à greve de fome (como já contaramos acá em Abordaxe): Rami Syrianos (cárcere de Domokos) desde o 21 de novembro, e desde o 25 Ergün Mustafa e Michalis Ramadanoglou (presos nos cárceres de Malandrino e Grevena, respectivamente). Agora souvemos, por correios recebedos que, primeiro, em 13 de dezembro, foram 5 os compas que, encirrados na prisom de Koridallos, sumaram-se à greve de fome e engadirom, na sua decissom, a sua determinaçom a privar-se também de líquidos; e depois, ao dia seguinte, um outro preso anarquista desta mesma prisom, sumou-se à greve de fome e sede.

Também em 13 de dezembro houvo um ataque a comissaria do bairro de Exarchia em resposta mínima ao estado policial e à repressom nese bairro em 6 de dezembro (5º cabodano do assassinato do estudante de 15 anos Alexis Grigoropoulos) e em solidariedade com os compas que se sumaram nesse dia à greve.

Colamos comunicados recebedos:

Comunicado dos 5:

Na quinta-feira, 12 de dezembro, enquanto estávamos trancados em nossas celas, o carcereiro Yannis Mylonas nos dirigiu a palavra de maneira insultante. No dia seguinte, quando pedimos explicaçones por sua actitude, ele continuou presunçoso, entom lhe devolvemos umha pequena parte da violência que ele exerce diariamente com sua chave.

A administraçom da penitenciária, testando os nossos limites e as nossas forças, decidiu quebrar a nossa comunidade. Neste momento, cinco de nós estamos em isolamento na secçom disciplinar do módulo C, enquanto os nossos compas Yannis Naxakis e Babis Tsilianidis foram transferidos para o módulo D e o companheiro Grigoris Sarafoudis para o módulo E (os três últimos nom estám nas secçones disciplinárias desses sectores).

Estamos determinados a defender a nossa comunidade, a qualquer custo, porque, para nós, é um elemento vital básico dentro do podre mundo da prisom. Nom negociamos nossa dignidade ante qualquer servo covarde da ordem jurídica.

Desde 13 de dezembro, iniciamos umha greve de fome e sede, exigindo regressar, junto com os nossos compas, para o módulo A.

A partir de agora, os responsáveis pelo que pode acontecer som os altos mandatários Vasilis Lamprakis, Giannis Kontopoulos e Nikos Petropoulos, a directora da prisom, Maria Stefi, o promotor Troupi e o chefe de serviços sociais, Vaso Fragathoula, ou seja, aqueles que formam o conselho da prisom.

Nem um passo para trás.

PS: Os nossos pensamentos estám com os lutadores prisioneiros em greve de fome Spyros Stratoulis, Rami Syrianos, Ergun Mustafa e Michalis Ramadanoglou.

Força, loucos, até a victória!

Fivos Harisis

Argyris Ntalios

Yannis Michailidis

Dimitris Politis

Giorgos Karagiannidis

Comunicado de Babis Tsilianidis sumado-se:

Os feitos acontecidos nesta sexta-feira (13) na prisom de Koridallos som já conhecidos. Estou decidido a lutar para defender a comunidade que tem sido formada por vários anarquistas no módulo A, assim que me uno à mobilizaçom que começaram ontem Dimitris Politis, Yannis Michailidis, Argyris Ntalios, Fivos Harisis e Giorgos Karagiannidis.

Desde 14 de dezembro de 2013, ao meio-dia, estou em greve de fome e sede, exigindo o regresso dos 5 compas, antes mencionados, da secçom disciplinar do módulo C ao módulo A. Igualmente, exijo o regresso ao módulo A de Giannis Naxakis, Grigoris Sarafoudis e o meu, pois fomos transferidos para o módulo D.

Abraços de companheirismo e força aos grevistas de fome Spyros Stratoulis, Rami Syrianos, Ergün Mustafa e Michalis Ramadanoglou.

Babis Tsilianidis

Módulo D da prisom de Koridallos

e 3º Comunicado da acçom contra a comissaria:

Na sexta-feira, 13 de dezembro de 2013, atacamos [com pedras e molotovs] a delegacia de polícia de Exarchia. Cerca de 40 compas perseguiram os guardas, chegaram em frente da delegacia e incendiaram a entrada, a guarita de segurança e veículos policiais.
Simultaneamente, outro grupo de 30 compas bloquearam o trânsito na rua Charilaou Trikoupi e levantaram barricadas. Após o fim do ataque, saímos do lugar todos juntos sem que tenha havido problema algum. Minutos depois, unidades da polícia motorizada da equipe DELTA irromperam na praça do bairro, detendo de forma completamente aleatória 84 pessoas que nada tinham que ver com a acçom, algo que, por suposto fazem sempre que se realiza algum ataque na regiom.

A acçom teve lugar como resposta mínima ao estado policial e à repressom no bairro de Exarchia no dia 6 de dezembro. Também está dedicada aos anarquistas em greve de fome e de sede nas prisons de Koridallos: Fivos Harisis, Argyris Ntalios, Yannis Michailidis, Dimitris Politis, Giorgos Karagiannidis.

Anarquistas

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada