19 mar. 2013

O projecto de minária de ouro de Corcoesto recebe a máxima subvençom possível do reino de espanha

Recolhem vários falsimedios esta notícia polo que nom imos abondar na denúncia da Plataforma Anti-minária de Corcoesto "Salvemos Cabana" ao respeito da máxima subvençom recebida durante os dois últimos anos ( o ano passado 200 mil € e neste "ano da crise" 150 mil ) na que Mineira de Corcoesto, a cara galega da canadiana "Edgewater Exploration" conseguiu a quantidade tope concedida no reino de espanha à actividade mineira (subvençom nom acadada nunca por projectos mineiros de capital galego e menos agressivos).

Nom imos a abondar nesta denúncia que destaca a pecualiaridade de que se estám a gastar os nosso quartos em promover umha actividade que ainda carece de licência operativa, mas sim recolhemos as suas palavras ao respeito deste gasto em tempos de recortes: “Resulta difícil de compreender como num momento no que se estám cerrando centros de saúde, afogando a educaçom pública e centos de pessoas vivem a diário o drama dos desafiuzamentos podem conceder-se semelhantes privilégios a umha empresa canadiana”, e engadem “Trata-se dum projecto inviável a todas luzes e que pode causar graves impactos ambientais, económicos e sociais em Bergantinhos e na Costa da Morte”.

Mas imos a convidar-vos a vissionar este vídeo realizado nos primeiros dias de novembro do ano passado e que documenta o trabalho do alumnado dum colégio argentino em Córdoba capital sobre a problemática da megaminaria de ouro (alá também em vigor e actualidade com os casos de Famatina e Esquel, no que levam já 10 anos de luita). Segundo um dos professores que prantejou esta proposta educativa: "A nossa intençom como docentes é que as crianças poidam fronte a um conflicto identificar os actores sociais que intervenhem, os pontos de vista e intereses fronte ao mesmo" e aclara que no vídeo contam o que cada quem quiger transmitir e que som opinions sinceiras e sem manipulaçom.



Notícia redactada por Edu

Mais informaçom sobre o vídeo: Noalamina

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada