11 may. 2011

[$hile.- Caso Bombas] As 14 antiautoritarias presas desde o 14 de agosto já estám nas suas casas, ainda que 9 ficam em arresto domiciliário


Tras 65 dias em greve de fame, as pessoas procesadas pola montagem “caso bombas”, lograrom obter a sua saida de prisiom (com “arresto domiciliário”), à espera do juízo.

Os primeiros compas em sair forom, Vinicio Aguilera, Pablo Morales e Rodolfo Retamales (“El Garza”), os dos últimos ex militantes do "Movimientos Subversivo Lautaro", a quem se lhes postulava como líderes da “rede terrorista”, depois veu a quenda de Camilo Pérez e Carlos Riveros e de seguido Omar Hermosilla, Andrea Urzúa e Mónica Caballero e finalmente, em 5 de maio, sairom os dos últimos encarcerados por esta montagem, Felipe Guerra e Francisco Solar. Além, o juiz aprovou o sobreseimento para Cristián Cancino, quem seria, segunda a fiscalia, um colabourador da “organizaçom ilícita”.

Das 6744 probas apresentadas na sua contra, já som mais de 1000 as que forom descartadas e catalogadas polo juiz como “argumentos de quarta categoria de sociologia barata” e assim vai ficando ao descuberto que todo este processo, nom é umha outra cousa que umha perseguiçom ideológica contra aquelas pessoas que se reivindicam anarquistas e que luitam de diversas formas para superar a desigualdade e a opresom na que nos atopamos submergida a maioria da humanidade.

Tirado de periodico-solidaridad

Clica cá para ter mais informaçom do caso bombas em Abordaxe

No hay comentarios:

Publicar un comentario