26 jun. 2014

[Grécia]: Milhares de presxs em luta participam na greve de fome e Concentração Solidária Anarquista.

Antontem davamos conta do início desta greve de fome, agora colamos de ContraInfo(pt) (1 e 2) a ampla repercusom desta greve dentro dos muros e da Concentração solidária anarquista diante da morada do primer ministro grego:

Na segunda-feira, 23 de Junho, primeiro dia de greve de fome em massa nas prisões gregas contra o novo projeto de lei, a participação foi a seguinte:

Koridallos, Atenas: 1.300 presos
Patras: 550 presos
Grevena: 400 presos
Larisa: 300 presos
Chania, Ilha de Creta: 280 presos
Domokos (onde o Estado grego planeia construir a primeira prisão de máxima segurança): 4 alas prisionais, ou seja 240 presos
Amfissa: 200presos
Ilha de Corfú: 120 presos
Trikala: 120 presos
Malandrino (uma das prisões mais duras, onde Ilir Kareli tirou a miserável vida a um carcereiro torturador): 120 presos
Avlonas (prisão de menores): 100 presos
Nigrita, Serres (onde foi assassinado Ilir Kareli, pelos guardas-torturadores): 80 presos
Nafplio: 50 presos

Espera-se que dentro dos próximos dias mais presxs (tanto nas prisões de homens como nas de mulheres) se juntem à greve de fome.

Na tarde de 24 de Junho (2º dia da greve de fome de quase 4.000 presxs por toda a Grécia), cerca de 60 anarquistas realizaram uma concentração anticarcerária frente à casa de Antonis Samaras, Primeiro Ministro da Grécia, na zona de Kifissia (norte de Atenas).

Xs compas lançaram panfletos antirepressivos nas ruas e gritaram palavras de ordem como:

Escutem-no bem verdugos, as vossas patas fora dxs lutadorxs! ; O Estado chama malfeitorxs axs lutadorxs – Malfeitorxs são os antimotins e as secretas! ; O Estado e o Capital são os únicos terroristas - Solidariedade com xs guerrilhas armadxs! ; Terrorismo é o trabalho assalariado – Não há paz com a patronal! ; A solidariedade é a arma dos povos – Guerra contra a guerra dos patrões! ; Todos os valores desta sociedade são prisões de máxima segurança! e A paixão pela liberdade é mais forte que todas as celas!

Pouco depois, o grupo que realizava o ato foi cercado pela bófia tendo esquadrões antimotins MAT e forças motorizadas DELTA detido e transferido xs compas para a sede da polícia (GADA), na Avenida Alexandras, no centro de Atenas.

A Assembleia Aberta de Anarquistas/Antiautoritárixs Contra as Condições Especiais de Detenção, juntamente com outros coletivos como a Okupa VOX, convocaram de urgência uma concentração, junto da GADA, tendo acudido cerca de 300 solidárixs. Noite adentro, xs 57 detidxs foram libertadxs gradualmente, sem acusações.

1 comentario:

  1. A 25 de Junho, terceiro dia da greve de fome em massa travada pelxs presxs em toda a Grécia contra o novo projeto de lei de construção de prisões de máxima segurança, soube-se que outras 180 pessoas, da ala E da prisão para homens de Koridallos (Atenas), aderiram à mobilização. Assim, sómente na prisão Koridallos, o número de grevistas de fome atinge 1480 indivíduos. Além disso, cerca de 200 presos das prisões de Nigrita juntaram-se no mesmo dia. Até agora, o que se sabe é que existem 4400 grevistas nas prisões de toda a Grécia.

    Entretanto, encontram-se suspensas as audiências dos julgamentos políticos visto todxs xs anarquistas presxs, em processo judicial, se encontrarem em greve da fome, ao lado dos restantes presxs em luta.

    Nem um passo atrás
    Fogo e explosões a todas as prisões.

    ResponderEliminar