26 may. 2014

[Goiânia, Brasil] Começou a caça as bruxas para garantir a Copa, militantes estám sendo presos dentro de casa

A Polícia Civil de Goiânia realizou na manhã da sexta-feira, 23 de maio, a "operaçom 2,80", comandada pela Delegacia Estadual de Repressom a Acçons Criminosas Organizadas (DRACO), feita após “investigaçom da queima de veículos do transporte público em Goiânia”. Como resultado de tal operaçom resultaram presos os jovens Heitor Vilela, Ian Caetano, João Marcos, alcumado João Lenon, e Marlos Duarte membros da FRENTE de LUTAS de Goiânia, sob a alegaçom de que formariam umha organizaçom criminosa terrorista e de “incentivarem a desordem” na cidade e regiom metropolitana. Além o anarquista Tiago Madureira, do que fazemos pública umha sua nota ao final da notícia, se encontra foragido em busca e captura.

As seis da manhã entrara a polícia na casa dos detidos, com o rosto tampado e armados de submetralhadoras. O mandado era de busca e apreensom dos mesmos e de coisas como celulares, computadores, panfletos,... por ordem de Brasília. Ao parecer todos estavam sendo monitorados desde há meses pela ABIN em ligaçons, mensagens e e-mails. Na foto ve-se o “material criminoso” apreendido pela polícia.

Entendemos que, na verdade, isto é o prosseguimento da política de criminalizaçom do Estado brasileiro e parte da sua estratégia para encarcerar os sectores mais combativos do movimento com objectivo de mante-los fora de circulaçom até o termino da Copa da Fifa, e pñor isso trata os manifestantes como “criminosos” e “terroristas”. A acusaçom de serem “líderes” do Movimento Estudantil Popular Revolucionário, na verdade é um ataque a todos aqueles que estám nas ruas lutando de forma combativa e independente. Esta acusaçom é mais umha manobra do governo do PT, que está preparando terreno para criminalizar os movimentos sociais e perseguir, reprimir e prender os movimentos e colectivos que escolheram o caminho da luta e nom da capitulaçom.

A tendencia é de se repetir rotineiramente essas acções fascistas por todas as capitais sedes. Solicita-se solidariedade a todas organizaçons e movimentos desde da difusom de notas de solidariedade publicitando o caso, até a acções concretas de apoio mutuo. Neste momento há presos políticos em todo Brasil. É necessário que haja a maior mobilizaçom possível!

Lutar nom é crime!

Vândalo é o estado!

Rebelar-se é justo!


Nota de Tiago Madureira:

“Companheirada, acabei de falar com um advogado ligado à FRENTE de LUTAS de Goiânia. Eu continuo num local resguardando minha integridade física, já que foi emitido um mandado de prisom preventiva contra mim. Sou o único, segundo o advogado, que ainda nom foi preso. Os outros companheiros foram transferidos, a pouco, para a tranca dura na CPP. A imprensa está nos rotulando como “líderes” do Movimento Estudantil Popular Revolucionário-MEPR, o que é MENTIRA. Nem eu, nem nengum dos presos participa do MEPR. Falando por mim: EU SOU ANARQUISTA. Nom sabemos bem qual a intençom da imprensa em dizer que pertencemos a este grupo, mas fica claro que querem criminalizar esta organizaçom. Contudo, som pessoas de outras organizações e, mesmo, de orientaçones ideológicas diferentes do MEPR que estám sendo presas e acusadas. Acho importante que fique claro. Também gostaria que camaradas do MEPR emitissem umha nota para esclarecer este fato. No mais, os advogados entraram com o pedido da revogaçom do mandado de prisom preventiva, que esperamos seja aceito por um juiz nas próximas horas. Mantenham firme a denúncia companheirada!

Nom vamos parar!
Nom vam nos calar!
VIVA O POVO ORGANIZADO E COMBATIVO!!!

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada