26 may. 2014

Eleiçons Europeas. Ganham todos!!

Este que abaixo assina, reconhece ser um pilhado das matemáticas, e que leva-las ao campo dos escrutíneos e resultados eleitorais é algo que me fascina, o que sem dúvida é umha estranha afiçom para um consumado abstencionista como som. Todas temos as nossas rarezas e eu goço fazendo analises baseadas na numérica para tirar as minhas proprias conclusons dos resultados eleitorais.

Assim e, notanto de fazer um estúdio mais amplo e porminoriçado, a minha primeira conclusom é que, se passe o que se passe, sempre semelha que ganhem todos, ou quanto menos todos semelham ter um algo do que aledar-se, ainda que seja do mal que lhe foi, comparativamente, ao seu contrincante mais achegado, ou mesmo, num alarde de patetismo que raia a estupidez, há quem se aleda de que ao seu partido lhe fora melhor no seu terrunho que no resto do estado (Freijolito dixit); ou mesmo há quem segue pretendendo fazer-se passar por esquerda para aledarse de que esta é amplamente maioritária comparando com a direita (Pepinho Blanco dixit); outros optam por falar de perseguiçom e criminalizaçom e aledarse de que ainda jogando na contra, receberam só algo menos, em porcentagem, que há 5 anos, ainda que sega o derrame contínuo de votantes passem a ocupar só o quinto posto (em 2009 eram os terceiros), ou mesmo que a candidatura estrela das últimas eleiçons autonómicas, que já se presumiam superando mesmo ao PSOE na Galiza, perdera case a mitade dos seus apoios com respeito ás autonómicas (sim já sei que nom é o mesmo) pese a ir em coaligaçom com o partido, dos já existentes, que mais subiu em nº de votantes (case um milhom mais que há 5 anos) e semelham ser os mais felices por essa circunstância. Mesmo a ultraespanholista UPyD segue sem ter representaçom algumha por estes lares (se bem a nivel estatal consegui duplicar os seus votos) e goça também do seu éxito, ainda que esse subidom que se lhe presumia ficou em bem pouco tendo em conta de que recolheu umha moi ínfima parte dos 5 milhons que perdeu o PP-PSOE.

Sem dúvida o "sorpasso" da jornada som os resultados de Podemos, esta candidatura mediática, que ve-se que se ganhou o apoio de novos votantes e mesmo de abstencionistas convencidos, ilusonados com umha candidatura "enrolhada" (como apontava o meu compa C.R. na sua entrada deste blogue "Se non votas, non te queixes"); e á que adicarei mais letras num posterior analise mais profundo. Pero iso de sair todos os dias da campanha como tertuliano de opiniom política numha canle geralista de tv moi privativa, algo deve ajudar.

Pero, umha vez mais, a vitória corresponde-nos as abstencionistas. Tras a contínua campanha chamando ao voto por parte de todas as candidaturas. Tras ter que suportar tudo tipo de desqualificaçons e mesmo insultos, além de pretender carregar-nos com a culpa de que ganhem as direitas; umha vez mais e vam... a abstençom segue arrasando e superando aos participantes em perto de 3 milhons de pessoas!! E que ninguém tire conclussons do que eu nom digem nem escrevo, e para tratar de evita-las manifesto que nom pretendo dar por sentado que as case 19 milhons de pessoas que decidiram passar de ir a votar, sejam antisistema (de todo haverá, claro) pero já postas a celebrar, por que nom aledar-se de seguir ganhando!!

Edu

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada