4 mar. 2014

A Desforestaçom na Galiza nos últimos anos fai-se evidente graças a mapas virtuais.

Umha crónica de David Lombao para o jornal digital Praza Pública, com o cabeçalho "Mapa do suícidio forestal galego" recolhe a apariçom no mundo digital do projecto norteamericano Global Forest Watch que, sobre os mapas de Google e com dados fornecidos por organizaçons governamentais e medioambientais, permite a observaçom, num simple golpe de vista, das massas forestais que desaparecerom entre 2000 e 2013.

Dados "oficiais" dos que se podem tirar consequências desoladoras da ineficácia dos nossos governantes ante tais desfeitas, donde nota-se que primam os intereses económicos antes que os naturais, e assim nesta primeira imagem, podemos observar como afectou (e afecta) á nossa terra essa desforestaçom, as variaçons de intensidade das cores som demasiado evidentes, mais semelha que nada se passa ou que fosse algo inevitável:


Mais o projecto Global Forest Watch permite descender ao detalhe e observar as consequências desta desforestaçom dos últimos anos em zonas do nosso pais que forom afectadas por sucessos como grandes lumes ou desforestaçons por minarias e outras industrias destruitivas ou por obras viárias e do AVE, (se bem David Lombao no seu artículo so fala de incêndios, como se estes fossem o único motivo da desforestaçom na Galiza). É o caso, por exemplo, das Fragas do Eume, do monte Pindo ou do Maciço Central ourensá:

Massa forestal perdida nas Fragas do Eume entre 2000 e 2013

Massa forestal perdida no Monte Pindo entre 2000 e 2013

Massa forestal perdida no Maciço Central entre 2000 e 2013

eDu

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada