18 feb. 2014

[México] Companheiro Mario González condenado a 5 anos e 9 meses de prisom

Colamos esta informçom facilitada por ANA:

Após umha longa temporada esperando e umha greve de fome, com a qual Mario exigia sua libertaçom e denunciava as numerosas irregularidades que envolvem seu caso, o Estado, nom contente em transferi-lo de forma forçada a um hospital para tentar que o obrigassem a ingerir alimentos (como medida para combater sua greve de fome) e com outros maus tratos, o companheiro foi condenado a 5 anos e 9 meses de prisom, na sexta-feira, 10 de janeiro de 2014, em um processo, como nom, também irregular. Primeiro o acusam do delito de “ataque a paz pública” (que incluiria dano causado a bens e pessoas e um “agravo à sociedade”) e, posteriormente, a própria juíza declara que o absolve de reparar o dano supostamente causado porque, em palavras da própria juíza, é um delito “carente de resultado material”. Como carece de resultado material um delito de danos? Existe dito delito ou absolvem Mario de ter que cobrir as reparaçons porque, realmente, nom há nada que reparar? Isto demonstra que Mario é e têm sido desde o princípio perseguido e processado por sua actividade política.

Recordemos que Mario González é um anarquista mexicano participante da luta contra as reformas educativas no âmbito da UNAM (Universidade Nacional Autônoma do México), que em 2 de outubro de 2013 foi detido com acusaçons falsas e torturado física e psicologicamente, assim como encarcerado. Pese que a liberdade condicional até o julgamento corresponde a um direito, segundo as próprias leis do estado mexicano; Mario nom só nom teve acesso a mesma, como agora se baseiam nessas mesmas acusaçons rodeadas de contradiçons para encarcerar o companheiro durante quase 6 anos - pena que, em princípio, deverá cumprir no Centro de Readaptaçom Social Varonil Santa Martha Acatila (CERESOVA).

Solidariedade com os presos e as presas!

(*) Mais informaçom acá em Abordaxe sobre o compa Mário González

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada