26 feb. 2014

[França] Comunicado dxs organizadorxs da manifestaçom anti-aeroporto de 22 de fevereiro, em Nantes

Dias atrás dimos pulo em Abordaxe a esta convocatória internacional na luita contra a construçom dum aeroporto inecessário quando semelha que há intençom de retomar as obras pelas empresas destructoras. Agora colamos o Comunicado (de satisfaçom pela resposta e pela luita) das organizadoras facilitado pela ANA que traduce da web ZAD [Zona A Defender] :

A manifestaçom de hoje [22 de fevereiro] foi umha mobilizaçom sem precedentes, com 520 tractores vindos de todas as regions vizinhas, duas vezes mais que na manifestaçom de 24 de março de 2012 em Nantes. Isso indica um envolvimento massivo da populaçom rural. Os tractores vigilantes estám dispostos a intervir na ZAD [Zona A Defender].

Havia 63 ônibus, vindos de todas as regions da França - o duplo quando chegou a corrente humana. É um marco de umha mobilizaçom nacional e da conexom entre Notre-Dame-des-Landes e outras luitas contra grandes projectos inúteis e impostos.

Houve entre 50 e 60 mil pessoas; muito mais que durante a manifestaçom de reocupaçom de 17 de novembro de 2012. Essa é a maior mobilizaçom do movimento.

O cortejo foi festivo, criativo e determinado: com batucadas, salamandras, tritons gigantes, máscaras de animais mostrando a rejeiçom à destruiçom de espécies protegidas e das chamadas medidas compensatórias. Falas e animaçons ocorreram até as seis da tarde na praça Daviais.

A prefeitura tinha optado por botar Nantes sob estado de sítio e impedir que o protesto se tornasse visível no centro da cidade. Esta é a primeira vez que se proíbe umha manifestaçom na Avenida dos 50 Otages. Umha parte da manifestaçom passou pela Ilha de Beaulieu; a outra tentou andar no trajecto inicialmente previsto e enfrentou umha violenta repressom policial com lançamentos de balas de borracha, gases lacrimogêneos e granadas de efeito moral. Tudo isto nom conseguiu impedir que xs manifestantes permanecessem em massa nas ruas de Nantes até o fim.

Existem diferentes modos de expressom no movimento. O governo está surdo aos protestos contra o aeroporto, assim nom tem porque se assombrar com certa dose de cólera expressa durante o protesto. O que aconteceria se houvesse outra intervençom na ZAD?

Este dia foi um sucesso e os diferentes componentes da luita permanecem unidos sobre o terreno. A oposiçom vem crescendo há 30 anos. Ao governo nom resta outra escolha a nom ser deixar o projecto do aeroporto!

Zona A Defender

22 de fevereiro de 2014

Mais infos, fotos e vídeos: https://zad.nadir.org/

1 comentario:

  1. Máis info en castelán no blogue RebelióndelasPalabras:
    http://vozcomoarma.noblogs.org/?p=3030

    ResponderEliminar