16 oct. 2013

"12 de 15" - O PP de Compostela está a bater o recorde de imputadxs

Nas últimas eleiçons municipais o PP conseguira o seu sonho de arrebatar-lhe a cadeira da alcaldia ao PSOE (quem governava desde havia 20 anos ininterrompidos com o apoio fidel do BNG), com o resultado de 13 concelheiros de 25!! Maioria Absoluta!!, isso sim com só um 25'5% do total do censo.

Desde entom se passarom várias cousas, entre as que destaca a "inevitável" dimissom do seu nº 1 e alcaide (mais bem ex-alcaide) Gerardo Conde Roa, depois de resultar implicado em múltiples escándalos e nom poucas denúncias por motivos persoais e políticos e que o levarom mesmo a apresentar a sua baixa no partido (ver notícia da sua despedida em abordaxe).

Agora soubemos que dentro da chamada "Operaçom Pokemon" (trama de corrupçom municipal que afecta a vários concelhos galegos) venhem de implicar por prevaricaçom nesta causa aberta a 7 concelheiros e concelheiras do PP compostelám que argalharam que a defensa dum concelheiro já previamente imputado seria pagada por os vizinhos e as vizinhas da cidade com fundos públicos e assim: Amelia González, Juan de la Fuente, Francisco Noya, Cecilia Sierra, Luis García Bello, María Castelao e María Pardo sumam-se às 3 em activo que já estavam imputadas: O actual alcaide Ángel Currás, à subsituta de Conde Roa no consistório, Rebeca Domínguez e mais o concelheiro de desportos Adrián Varela (o favorecido da "argalhada" das 7 novas imputaçons); mas também hai que incluir nesta listagem "Pokemon", na sua segunda fase denominada acertadamente "Operaçom Manga", ao dimitido ex-alcalde Conde Roa e ao seu fidel Albino Vázquez, quem também saira eleito concelheiro do PP, mas vira-se na obriga de deixar a sua acta de concelheiro e mesmo solicitar a sua baixa no partido tras ficar, pendente de juíço, em liberdade baixo fiança de 15.000 euros. Ou seja "12 de 15"!!! Os/as tres restantes devem de estar tremendo!!

A imputaçom 'em massa' veu motivada por umha denúncia apresentada por um particular e admitida pola justiça, depois de que xs sete "novxs implicadxs" aprováram numha junta de governo (na que só estavam eles e elas, e da que zafaram as 3 "inocentes até agora" porque nom estavam presentes na mesma, é dizer estavam de "escaqueio" das suas responsabilidades) pagar com fundos públicos a defesa judicial de Adrián Varela.

Ante tamanho recorde, o PP de Compostela só tem umha coisa que dizer: "Há umha clara perseguiçom política" ao PP, segundo a portavoz e imputada María Pardo. E digo eu, de verdade alguém crê nas suas palavras??, é mais: alguém que vota ao PP crê nessas palavras??, e ainda muito mais: algumha destas pessoas implicadas crê nas palavras da sua vozeira??, a se nom ficou clarinho: a propria María Prado crê nas suas palavras??


Eu desde acá, só tenho que desejar-lhe muito ánimo as 3 que ainda nom forom imputadas e a ver se som quem de chegar à cifra recorde de 15 de 15 !!! (venha menos "escaqueio" e mais "espectáculo")

Asdo eDu

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada