23 sept. 2013

[A Corunha] O "Patachim" fecha por ordem da alcaldia

Para quem nom sodes de A Corunha, igual nom conhecedes este local da rua Beiramar, um dos locais mais veteranos da zona com 18 anos de actividade e activismo, um desses locais que sempre estám no ponto de mira de políticuchos locais e das diversas polícias que nom soem gostar de que existam espaços donde se aunam a festa, a conversa e mesmo a protesta.

Há um tempo que, os locais de A Corunha (e nom só), estám a sofrer a perseguiçom municipal em aras dum "sustento direito a descanso" da vizinhança, escusa que surde de maneira aleatória para, quando quiger, defenestrar locais dos que nom gostam as suas senhorias.

Os proprietários do pub Patachim anunciarom assim a clausura das suas portas de forma temporária por ordem do Concelho, depois de que, tras umha denúncia vecinhal por ruidos (a primeira desde a apertura, realizada em abril deste ano por um particular e que foi geralizada a muitos estabelecementos dessa zona de copas) e estando em trámites de soluçonar umha série de novos requisitos de insonorizaçom, venhem de receber por sorpresa, a ordem de feche temporal.

Dito assim, a cousa tem mais pinta der ser um caso mais de tantos, no que sob a escusa do ruido, fecham-se locais a eito mas com jeito, escolhendo bem donde fazer isco a uns entanto fai-se a vista grossa com outros (mesmo som quem de mudar leis, como no caso do Eurovegas, no que já se fala sem cancelas de modificar a lei do tabaco para que se poida fumar nissos casinos); mas o assunto tem um ponto mais de analise, que é o motivo polo qual adicamos-lhe esta entrada no nosso blogue:


A colocaçom da faixa na fachada do edifício (ver foto de arriba) com o careto de Julio Flores (concelheiro de segurança) na que pediam que o Governo municipal cumprira a sua promesa feita durante a campanha eleitoral, donde diziam que iam modificar a ordenança de meio ambiente para permitir a música ambiental em bares e cafeterías. Na altura da campanha eleitoral, o mesmo candidato popular (e agora alcalde) Carlos Negreira criticava a ordenança falando de-la como "una norma "obsoleta" de 1998". Agora, que já se passaram dois anos e nom cumpriram a sua promesa (nada raro por outra parte), varixs hosteleirxs estám a recolher sinaturas para exiger que o concelho actue para que A Corunha deixe de ser a única cidade do estado espanhol na que nom existe esta autorizaçom.

Assim é, tal como recolhemos da sua página numha "rede social", como se explicam xs proprietárixs do Oatachim o feche do local:

"Agora vimos de saber (ainda que já sabiamos), que o Partido Popular da Corunha nom gosta das críticas. Despois de que Julio Flores (Concelheiro de Segurança) dera ordem à polícia local para que retirara esta pancarta agora utilizam um expediente administrativo para CASTIGAR AO PATACHIM COM 2.601 EUROS DE MULTA, AO MESMO TEMPO QUE ORDENAM O CESAMENTO TEMPORAL DA ACTIVIDADE".

Além nesse "comunicado" diziam que: este (por ontem e antontem) será o último fim de semana que estaremos com vós, de momento. Mas nom nos vam calar. Esta noite tendes no Patachim os colantes dos que nom gosta o PP para que os levedes e os peguedes por toda a cidade. Agradecemos-vos qualquer forma de apoio ante estes caciques que querem afogar-nos. Queremos trabalhar em paz, tranquilos, e queremos divertir-nos. Mas estes inúteis nom só nom resolvem os problemas senom que trabalham para destruir a economia local da cidade. Convocaremos umha rolda de imprensa nos próximos dias na que gostaríamos de contar coa presença de tod@s @s noss@s client@s. Seguiremos informando. Grazinhas a tod@s! Sodes o melhor. Esta cidade nom merece uns governantes como estes. Merecemos algo melhor.

De tal jeito, seguiremos informando, quando saibamos mais.

eDu

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada