28 ago. 2012

[Itália] Novas detençons em Rovereto : Massimo Passamani em prisom e Daniella Battisti em arresto domiciliário

"A sociedade mais totalitária é a que sabe dar às cadeias a cor da liberdade, a mercaduria por excelência hoje em dia. Se a repressom mais eficaz é a que anula o desejo mesmo de rebeliom, o consenso é repressom preventiva, polícia das ideias e as decisons."

Recebemos este correio que traduzimos e colamos tal qual:

Esta manhá (ontem), 27 de agosto, numha operaçom das forças especiais dos Carabinieri, numha operaçom na que participarom dezenas de polícias e na que, além dumha dezena de domicílios, registrarom dous centros anarquistas (em Trento e Rovereto) detiverom aos compas Massimo Passamani e Daniella Battisti, o primeiro fica já no cárcere de Tolmezzo e a segunda em arresto domiciliário.

As acusaçons nom som de todo claras, mas sabe-se que as detençons orquestrarom-se baixo o artículo 270 bis, ou seja, asociaçom subversiva. Segundo a imprensa burguesa (Rádio NBC) acusase-lhes de quanto menos «28 feitos, que vam desde ataques contra repetidores de Vodafone e Wind» e disturbios «em Val di Susa, em Roma e Grécia». Além, sempre segundo a imprensa, Massimo seria o «líder» dos anarquistas insurreiçonalistas italianos. Nos últimos meses nom som poucos os jornalistas que se ensanham em amosar um suposto liderazgo.

Nessa linha vam as declaraçons do parlamentário piamontés do PD (Partido Democrático) Stefano Esposito quem nom tardou em sair a dar umha conferência de imprensa esta tarde na que declara que durante meses vem denunciando «o papel desempenhado por Massimo Passamani no Val di Susa como chefe da á militar e violenta do movimento Nom Tav». E continua dezindo que espera «as opinions de vários intelectuais em Torino que me atacarom quando denunciei o papel dos antagonistas e sobre tudo espero saber se os habitantes de Val di Susa contrários ao Tav vam tomar as distâncias dum acusado de subversiom». Divide et impera.

Vejamos si, logo dos ejércitos de polícias e militares que invadirom o val para supervisar a destruiçom do mesmo em benefício do projecto de Alta Velocidade do Capital, a clásica formula de dividir a quem luitam entre «bos» e «maus» esta vez funciona em Val di Susa.

Só podemos agregar que nengum anarquista estará só. A demonstrar solidariedade da maneira que se cria convinte, ainda que a melhor maneia é continuar a luita.

Para escrever-lhe a Massimo (pode lêr em castelã):
Massimo Passamani
C.C. di Tolmezzo
via Paluzza, 77 - 33028 Tolmezzo (UD)
Italia

2 comentarios:

  1. Colado e traduzido de ContraInfo
    http://es.contrainfo.espiv.net/2012/08/28/trentino-italia-operacion-represiva-arrestadxs-massimo-passamani-y-daniela-battisti/

    Solidariedade desde Génova:

    Solidariedade com xs compas de Rovereto e Trento

    O Estado e os seus siervos seguem sem aburrirse de usar asociaçons aberrantes e enganhosas contra xs compas e qualquer que luite por cambiar este mundo esperando, assim, poder frenar o galopante e irrefrenável descontento social.

    Desde há anos, a qualidade das nossas vidas dentro deste sistema capitalista e democrático tem empiorado e segue a faze-lo. Seguimos ouvindo e dezindo que este sistema nom tem nada mais que ofrecer. Nom havia nada que salvar antes, nom há nada que salvar tampouco agora; simplesmente, está tudo por cambiar.

    Um forte saudo solidário e fraterno a todxs xs compas de Rovereto e Trento que esta manhã virom entrar à polícia na sua casa com umha ordem polo 270bis e, sobre tudo, a Massimo que agora atopa-se no cárcere de Tomezzo e a Daniela que está em arresto domiciliário.

    Anarquistas
    27 de agosto de 2012, Génova

    ResponderEliminar
  2. Comunicado da Coordinadora NOM TAV de TRENTINO e do movimento NOM TAV do VAL di SUSA:

    A só uns dias da Acampada Nom Tav, que começa este joves (5ª feira) em Marco di Rovereto, a detençom de Massimo Passamani e o arresto domiciliário de Daniela Battisti, além da perseguiçom dumha duzia de activistas NOM TAV de Trentino, é um intento de jogar ao medos com o tudo o movimento NOM TAV. A operaçom, quando o movimento NOM TAV em Trentino está medrando e madurando (em maio em Trento mais de 1.000 pessoas participaram na marcha em contra da obra), é clara: pretende-se desacreditar o movimento ao sinala-lo como perigoso e violento, e além fazer crêr que a participaçom na luita Nom Tav ia ser "manejada polos anarquistas." Desde o Val di Susa a Trentino, o Movimiento Nom Tav tem demonstrado que é quem de ser umha loita na que ninguém "maniobra", mas na que se luita todxs juntxs, cada quem com os seus próprios médios, contra umha obra inecessária e devastadora, contra a arrogância de quem pretendem imponhe-la . Para demostrar dita pretensom com istos arrestos basta pensar que estes estavam dispostos pelo fiscal em 2 de agosto: Há case um mês. Esperar, ante um presunto “perigo terrorista”, até só dois dias antes do campamento, fai pensar que nom som para assustar aos “terroristas”, senom a variedade e a determinaçom de tudo o movimento. Massimo, Daniela, e todxs xs demais acusadxs, derom e seguem dando muito ao movimento em Val di Susa e em Trentino. Por elo sentimo-los perto agora e esperamos ter-los pronto libres ao nosso carom.

    Nom nos deixemos intimidar por estas operaçons!

    Esperamos-vos a todas nas reunions da noite do joves às 20.00 horas, na Acampada Nom Tav em Trentino nos Jardins Multifuncional Marco di Rovereto.

    E para qualquera que tenha dúvidas acerca da sua participaçom, que rompa tal inércia, porque agora mais que nunca, a sinal que queremos dar é a serenidade das nossas razons, a participaçom e a decisom de bloquear estas obras, porque é o nosso futuro e a nossa dignidade .

    COORDINADORA NOM TAV TRENTINO

    MOVIMENTO NOM TAV VAL DI SUSA

    Traduzido e colado de http://www.notav.info/post/comunicato-coordinamento-trentino-e-movimento-no-tav-val-susa/

    ResponderEliminar