11 jul. 2014

"Podemos" palavra maldita

Pouca gente com quem tenho comentado, caira na conta, mas neste mundial de futebol chocou-me que os comentaristas espanhois, tanto os que retransmitiam os partidos como os que davam conta dos resultados nos telejornais, como os que participavam em programas de "debate" futboleiro, nunca usarom a palavra "Podemos" e em troques tiravam da mais imperssoal "Si se pode", quando no antérior mundial de Sudafrica fora a globalizadora "Podemos", o termo mais usado para animar á selecçom espanhola nas suas querências ganhadoras; e se bem é certo que forom eliminadas á primeira, chocara-me essa ausência do maiestático "Podemos" para dar passo ao aséptico "si se pode", que nom se puido.

Agora, segundo informa "El Faro de Vigo", já sei bem qual é a razom (se bem já a intuia), O alcalde de Vilanova, Gonzalo Durán do PP, vissitou ontem o albergue das Sinas onde já estavam instalados os primeiros nenos lá acampados e num momento da vissita, e depois de que Durán invitase aos minores e familiares a achegar-se a goçar da praia, um dos monitores berrou co megáfono umha frase á que os nenos contestaram cumha palavra e ai acabou-se a vissita.

Durán indignou-se por entender "Podemos" no berro dos minores: "Imaginade se eu pónhoos a gritar aqui PP, ou o nome de qualqueira outro partido. Agora "Podemos" é um partido político e nom se pode berrar assim, é umha provocaçom", queixou-se o edil. E engadiu: "Isto o que se merece é que ponha umha queixa formal que explique o sucedido".

Ao momento, um dos monitores que acompanhavam ás personalidades á saída do albergue, intentou-lhe explicar ao alcalde que a frase que se digera era: "Fai-te com todos" e que os nenos contestaram: "Pokémon". Frase que repetiam á cotio dado que era umha broma entre esse grupo.

Mas a aclaraçom nom valeu de nada, Durán continuava erre que erre dezindo que o que el escutara era "Podemos" e era um acto intolerável: "Umha palavra acaba em "ene" e a outra em "ese" pelo que é difícil que as confundira. Eu sei bem o que escoitei, assim que nom queirades agora fazer-me nem bobo nem xordo" e engadiu: "Nom me digades que nom se passou nada porque a verdade é que se passou muito".

Eu nom sei se quem tratavam de apacigua-lo pretendiam fazer-lhe passar por bobo ou xordo, pero el mesminho se retrata. Igual também lhe fodia o de "Pokemon" mas isso era mais dificil de justificar.

Assinando para Abordaxe, Pier Nomdoumha

1 comentario: