5 jun. 2014

[México] A prisom por queimar árvore de natal da Coca-Cola.

Colamos esta singular notícia facilitada pela ANA-Agência de Notícias Anarquistas:

A juíza Ivonne Carmona, do Terceiro Tribunal Penal, ratificou a ordem de detençom de Fernando Bárcenas Castillo, preso no dia 13 de dezembro de 2013, supostamente responsável ​​pelos crimes de “ataques contra a paz pública e formaçom de quadrilha” após queimar a árvore de natal da Coca-Cola, na mobilizaçom contra o aumento da tarifa do metrô na Cidade do México (DF).

Fernando é um estudante da Faculdade de Ciências Humanas acusado pela mídia de ser um "criador de problemas" e, assim, criminalizar o protesto social e intensificar a perseguiçom de activistas sociais. Num primeiro momento foram 3 os jovens que foram detidos e, segundo explica a Cruz Negra Anarquista México, se reivindicaram como anarquistas [se bem aparentemente nom actuam em nengum grupo ou organizaçom]. Dois som menores de idade, e o outro, Fernando é maior.

O preso, nos diz que, apesar do encerramento, se encontra de bom-humor e saber que há companheiros e companheiras que estám conscientes de sua situaçom o faz mais forte. Além da conta de que seu advogado apresentará um recurso de amparo ante um Tribunal Federal para obter o benefício de liberdade e levar seu processo jurídico fora da prisom.

Vídeo “Manifestantes queimam árvore de natal”:


Entrevista a Fernando em "Regeneración Radio".

Notícia relaçonada em ANA:

[Chile] Árvore de natal gigante é incendiada em Santiago; um jovem é detido por tentativa de homicídio:

O companheiro Felipe Adasme Troncoso, de 19 anos e estudante de Química da USACH está sob custódia por homicídio frustrado contra merda uniformizada. Felipe foi acusado de distúrbios graves, infraçom a Lei de Armas e Explosivos (por supostamente transportar 12 bombas de gasolina e umha faca) e tentativa de assassinato de um polícia (isto porque segundo declararam os esbirros, foi Felipe que, quando foi preso, esfaqueou o miserável das Forças Especiais que tentou abatê-lo e ficou levemente ferido).

A acçom fora reivindicada como um ataque ao consumo massivo que toma conta nas chamadas “festas de fim de ano” além de lembrança dxs presxs e companheirxs caídxs na luta, entre eles Sebastián Oversluij.

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada