16 may. 2014

[Compostela] Concentraçons de Apoio com as 12 pessoas repressaliadas por defender a nossa língua

A vindoura semana, se nom se volve suspender, enceta o juízo as 12 pessoas encausadas pela mobilizaçom contra a 'manifestaçom do ódio' que tivera lugar em 8 de fevereiro de 2009 organizada por Galicia Bilingüe. As vistas terám lugar nos dias 20, 22 e 23 no julgado do penal nº2 de Compostela. As pessoas encausadas enfrontam petiçons de cadea que sumam 46 anos e umha multa de 34.000 €. Co galho de amosar a solidariedade com as encausadas, convocam-se para esses mesmos dias sendas concentraçons de apoio afora dos julgados a partir das 9 horas. Supostamente (segundo informaçom de SermosGaliza) na primeira das jornadas comparecerám as testemunhas da acusaçom, entre as que se atopam Gloria Lago (Presidenta de Galicia Bilingüe) e Rosa Díez (vozeira de UPyD no Parlamento espanhol). A segunda jornada centrara-se na toma de declaraçom a mais de vinte agentes da polícia espanhola, e para concluír na terceira com a declaraçom das testemunhas da defesa.

Damos pulo ao Manifesto das pessoas retaliadas: "Defender a língua nom é delito!":

Na Galiza em Galego!

O Estado espanhol aplica um verdadeiro cerco contra o exercício pleno dos direitos lingüísticos do povo galego, numha complexa estratégia que pretende impor definitivamente o espanhol e tem na repressom contra quem defende o nosso idioma umha das suas expressons mais claras.

A 8 de fevereiro de 2009, umha manifestaçom contra o Galego convocada por organizaçons abertamente antigalegas como Galicia Bilingüe, UPyD, PP e Falange, com autocarros transladados de fora da Galiza para reclamar a suspensom do nosso direito coletivo e individual à língua, enfrentou na capital galega a oposiçom de numerosos coletivos e pessoas que saírom às ruas em defesa do Galego.

Depois de sofrer as provocaçons dos ultras e o espancamento da Polícia espanhola, que em todo o momento lhes deu cobertura, um número significativo de galegos e galegas fomos denunciadas e enfrentamos um processo repressivo com pedido de fortes penas de prisom.

Nos próximos dias 20, 22 e 23 de maio, decorre em Compostela um desses julgamentos, contra umha dúzia de pessoas que naquela jornada protestamos contra a presença dos ultras pró-espanhol nas ruas da Galiza.

Queremos expressar o nosso agradecimento às entidades que expressárom a sua solidariedade com as pessoas retaliadas por defender o Galego e exigimos o fim da perseguiçom que o Estado espanhol exerce contra os direitos lingüísticos do povo galego.

Apelamos ao nosso povo a se solidarizar com Roberto Rodrigues Fialhega, Teto, Aurélio Lopes, Bernardo Máiz, Narciso Vasques, Xiana Rodrigues, Alexandre Rios, Abraám Alonso, Santiago Mendes, Joám Peres, António Fernandee, Alexandre Blasco e Roberto Conde, participando na concentraçom que vai ter lugar no dia 20 de maio às 9:00 h. às portas dos Julgados das Fontinhas em Compostela.

Nom vamos permitir mais agressons contra a nossa língua nem contra a dignidade nacional galega.

Defender a língua nom é delito!

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada