28 abr. 2014

[Toulouse - França] Yann, militante veganarquista atingido no rosto por umha bala de borracha num despejo.

Informaçom facilitada por Agência de Notícias Anarquistas (A.N.A.), quem recolhe a informaçom de IAATA (Information Anti-Autoritaire de Toulouse et des Alentours), que nos ampliamos com estoutra, recolhida também da web francesa IAATA, donde fai-se um apelo a testemunhas direitas desta tentativa de assassinato policial:

Segunda-feira, 21 de abril, o nosso amigo Yann foi víctima de um tiro (balas de borracha LBD40mm) no rosto a consequência da violência da polícia num despejo de duas moradas. Ele, que acudira em solidariedade para ajudar as famílias a transladar os seus efeitos, foi baleado estando isolado e nom era umha ameaça para ninguém. Como consequência tem um hematoma ao redor do olho e mais da metade dos ossos do rosto foram quebrados. De acordo com o médico, alguns centímetros a mais, os ossos do crânio teriam explodido para dentro do cérebro, provocando a morte.

Isso aconteceu a raiz do despejo de duas casas da CREA* [Campanha de Requisiçom, Ajuda Mútua e Autogestom], com o objectivo de desalojar as famílias com crianças que lá habitavam. Famílias escolharam marchar-se sem violência e arrependimentos. Até lá foram moitas solidárias para ajudar-lhes a transladar os seus efeitos.

Infelizmente, por conta da chegada dos proprietários e da polícia, as novas e novos moradores tiveram que abandonar o lugar. Face à corrente de solidariedade contra a remoçom, o arsenal policial contrário era largamente desproporcional: 9 carros da CRS (polícia anti-motins), o BAC e os conselheiros gerais.

No começo da noite, militantes que buscavam carros para prosseguir a remoçom foram atacados pelo BAC, a alguns metros das casas. Houve várias pessoas detidas. Formou-se umha corrente solidária para tentar impedir essas prisons arbitrárias. O BAC entom usou as suas porras, lançou gás lacrimogênio e disparou um LDB 40mm (Lançador de Balas de Borracha). Umha activista exigiu que o policia atirador do LDB parasse de apontar na altura do rosto dxs manifestantes, porque aquilo poderia ser perigoso, mas isso nom impediu o polícia continuar apontando a arma para os rostos.

A tensom aumentou instantaneamente logo que os polícias começaram a usar as suas armas. Em seguida lançaram umha granada ensurdecedora. Xs activistas recuaram e tentaram se proteger da violência policial. Atrapadxs entre duas linhas da CRS e do BAC, muitas pessoas foram agredidas e algemadas deitadas no chão. Umha máquina fotográfica dumha activista foi arrancada de suas mãos, tirada ao chão e pisoteada por um polícia, com intuito de destruir as provas da sua violência.

Um polícia ordenou a Yann que evacuasse o lugar, o que serviu de pretexto para agredi-lo com sua porra. Enquanto Yann saia, foi atingido por um tiro de LDB no rosto. Nosso camarada caiu no chão e foi socorrido por seus amigos e amigas. A polícia bloqueou o acesso do socorro e foram os vizinhos, anojados com a violência policial, que permitiram sua passagem para receber os socorros urgentes.

>
Atingido diretamente na face, mais da metade dos ossos do rosto foram quebrados. De acordo com o médico, alguns centímetros a mais, os ossos do crânio teriam explodido para dentro do cérebro, provocando a morte. No que concerne a seus olhos, aparentemente está com boa visom, mas é necessário esperar alguns dias para ter um diagnóstico definitivo.

Nom será umha tentativa de assassinato que fará parar os movimentos queer, vegan, antifascista e a luita por vivenda e papeis para todas e todos.

Procuramos as pessoas presentes ao acto, para prestar seu testemunho, escrever a pantheres@riseup.net

* CREA (Campanha para requisiçom, Ajuda Mútua e Autogestom). Durante 3 anos CREA ajuda a famílias e indivíduos com crianças a encontrar vivendas precárias tras requisar nos edifícios vazios, públicos ou privados.

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada