2 oct. 2013

[Indonésia] : Comunicado da Frente de Libertaçom da Terra (ELF) tras incendiar umha fábrica de chaleques à prova de balas para a polícia e forças armadas

Reproduzinmos comunicado recebedo na nossa caixa de correios, enviado pela Agência de Notícias Anarquistas-ANA e colamos video da açom segundo a midia local.

Comunicado:

A polícia é o inimigo. Esta é a nossa declaraçom final, e nom é negociável. A polícia nom nasceu para afinidade, enquanto indivíduos ou instituiçom, e nom pode ser excluída da lista de inimigos contra os quais nossos ataques serám direcionados. Como instituiçom ou como indivíduos, o objetivo da polícia é proteger a civilizaçom e a exploraçom que a mesma impom sobre a terra.

O objetivo da polícia – assim como de outros instrumentos de repressom – é assegurar o dinheiro e os interesses dos investidores em prol de um modo de vida antropocêntrico, como o que vivenciamos. A polícia nom representa nossos interesses. Pelo contrário, a polícia é umha das mil faces dos escândalos vividos atualmente. A polícia precisa ser atacada o mais forte possível.

Por seus serviços leais como cans de guarda para a domesticaçom da vida, estám equipados com dispositivos de combate que som utilizados contra o livre arbítrio e contra as aspiraçons da vida selvagem, onde o judiciário e a regra da lei som totalmente ausentes. Os dispositivos som manufaturados, para que os porcos possam agir com confidência frente à guerra endereçada aos seus mestres.

Mas eles estám errados. Os porcos tem umha ideia completamente errada se acham que nós nom somos corajosos o suficiente para enviar nosso ataque justo nos seus setores essenciais. Este momento é um exemplo, quando preparamos dois galons contendo 5 litros de gasolina e 5 litros de diesel equipados com um disparador automático. Os disparadores foram acionados de modo a possibilitar nossa fuga da cena de ataque e impossibilitar que nos encontrassem. O tempo foi mais do que suficiente para deixar a natureza nos proteger removendo todas as nossas pegadas. Nós tentamos um novo passo para radicalizar nossos ataques e estender os efeitos dos danos em cada explosom que direcionamos contra o inimigo. Os aparatos incendiários foram colocados em umha fábrica nas primeiras horas de segunda-feira, dia 23 de setembro, localizada na Rua Canal Suryani, Vila de Babakan, Distrito Babakan Ciparay, Bandung, Java Ocidental.

A razom? Esta fábrica produz chaleques à prova de balas para policiais e militares. Esta planta da fábrica é umha das fontes de produçom de equipamento de guerra para estes porcos. Chaleques a prova de balas para proteger a polícia e o exército quando atiram contra o inimigo, no caso, contra nós e contra nossos irmáns. Este é o porquê deste lugar estar queimado, carbonizado, e foi este o propósito de nossa açom.

Em conjunto destas açons, nós enviamos nossa respeitosa saudaçom aos combatentes em outras partes do mundo e outros locais, que sem hesitaçom atacam o máximo que puderem. Saudaçons para as açons coletivas empreendidas pela CCF (Conspiraçom das Células de Fogo) e a ELF (Frente de Libertaçom da Terra) Russa. Também aos ataques implacáveis dos combatentes do Amigo de la Tierra – FAI (Federaçom Anarquista Informal), na Argentina. E finalmente os múltiplos ataques praticados pelos corajosos da CCF e ICR (Conspiraçom Internacional por Vingança) do Projeto Phoenix.

Esta açom é nosso caloroso abraço e saudaçom para os valentes indivíduos que foram abduzidos pelo Estado mas continuam a travar Guerra enquanto seus movimentos físicos estám limitados. Para Gabriel Pombo da Silva, Marco Camenisch, Hans Niemeyer, Walter Bond, os combatentes da Célula, de integrantes presos da CCF e os prisioneiros na Grécia, Itália e Chile que nom podemos mencionar um por um, mas estám sempre nos nossos coraçons.

Derrube a Civilizaçom!

Vida Selvagem, Já!

Frente de Libertaçom da Terra (ELF) - Fraçom Indonésia


No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada