28 oct. 2013

[Grécia] A empresa mineira "Ouro Grego" admite que financia a Polícia

A empresa mineira "Ouro Grego" (Elinikós Jrisós) é umha subsidiária da multinacional canadiana “Eldorado Gold”. Ambas estám a buscar instalar um mega projecto de mineria de ouro no noroeste da província de Calcídica, no norte do território do Estado grego. Os trabalhos de mineraçom nesta regiom teria consequências desastrosas para o meio ambiente e a vida humana.

Os interesses do Capital local e transnacional gozam do apoio do Estado grego. Reiteradas vezes o Regime desencadeou ataques terroristas contra os habitantes da província, que resistem aos planos desta aliança de interesses e à repressom das forças policiais. Foram numerosas as investidas da Polícia contra manifestantes, mulheres, crianças e moradores da regiom: invasons, agressons, sequestros de lutadores, terrorismo.

Nunca pugemos em dúvida o papel da Polícia em geral, especificamente nesta ofensiva que foi desencadeada contra os homens dignos da província. Tampouco temos posto em dúvida a relaçom entre a Polícia grega e o Capital, além de sua já óbvia ligaçom com as máfias fascistas. No entanto, merece umha mençom a declaraçom oficial desta empresa mineira reconhecendo que financia a Polícia grega:

Na revista da empresa, que pode ser lida em seu site, lemos que "no contexto da responsabilidade social da empresa, umha grande parte do lucro vai para os serviços públicos e as forças de segurança, através de apoio financeiro e logístico, em qualquer nível (combustível, pneumaticos, manutençom do veículo etc.)".

A empresa emprega a linguagem do Poder de umha forma que varia entre o ridículo e a desfaçatez ("responsabilidade social corporativa", "lucratividade", "serviços públicos", "forças de segurança") para admitir descaradamente que financia a Polícia, ou seja, as forças armadas do Regime, que há dois anos estám furiosamente tentando suprimir a luta do povo de Calcídica e dos solidários com sua causa. Todas essas escórias interligadas do Estado, do Capital e todas as suas marionetes e muletas som o primeiro extremo. O outro extremo é o mundo da dignidade, o mundo que luta contra o capitalismo, o totalitarismo moderno e barbárie que o primeiro extremo quer impor.

Fonte: http://antigoldgreece.wordpress.com.

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada