13 may. 2013

Citam a declarar como imputado a um carcereiro de Teixeiro no caso de agressom ao preso F.J.F.C.

Há cousa dum ano publicavamos acá em Abordaxe umha crónica do "Boletín Tokata" que dava conta dos maus tratos recebedos por um dos internos em Teixeiro, depois soubemos que EsCULcA apresentara querela criminal por alegados delitos de tortura, rigor inecessário e lesons, contra carcereiros por esta causa e agora vimos de saber, a través da web deste "observatório" que a juíza de Betanços que leva o caso vem de citar para declarar como imputado o vindouro venres (6ª feira) 14 de junho às 12:45' ao mercenário do CP de Teixeiro nº 312.

Se bem é novidoso este passo dado pola magistrada, cabe sinalar que o carcereiro nº 312 (desconhecemos nome e apelido, e mesmo se é o nomeado Pedro que F.J. denunciou como autor de maus tratos ou é um outro) só é chamado a declarar como imputado por "alegado uso de rigor inecessário". O que, ao entender de quem isto abaixo assina, nom deixa de ser um "quedar bem" ante a querela e um "mirar para outro lado" no que respeita aos feitos denunciados, deixando sem curso às demandas por delitos de torturas e lesons. Se bem, dado como é a administraçom de Justiza, pode-se considerar tudo um logro.

Para ver a providência da juíza (clicade acá)
Seguiremos informando

Assdo: eDu

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada