29 may. 2012

3 pessoas mortas no cárcere de A Lama!!

As mortes em prisom seguem a ser tratadas, polos falsimédios, como se fossem culpa das pessoas mortas, das suas amizades e/ou família, ou só causa do azar.

Hoje mesmo em dous pseudojornais da Galiza "El Correo Gallego" e "La Voz de Galicia" fam-se eco da notícia de fontes penitenciárias segundo as quais tres pessoas (sem nomes nem apelidos, pois deve ser que para estes falsimédios nom som pessoas) morreram nos últimos quince dias dentro do cárcere de A Lama (Pontevedra), dois de-les por causa de sobredose e um outro de infarto entanto estava em enfermeria.

Apontam na notícia que a Guardia Civil desvincula estas mortes de qualquer feito violento (??).

A primeira morte teria sido a do preso que morreu de infarto na enfermeria segundo a informaçom oferecida pelos sindicatos de carcereiros ACAIP e CSI-F, e as outras duas teriam lugar pouco depois por causa de consumo de drogas, bem por sobredose ou por causa das substâncias de corte da droga e foram atopados mortos nas suas celas.

Tanto um falsimedio como o outro destacam a laboura infrutuosa dos carcereiros, pese ao seu "esforço e celo" nos controis, à hora de evitar a entrada de droga dentro dos muros e servem de altavoz do sindicato ACAIP que dim que em A Lama há droga "igual que em qualquer outra prisom" e que o tráfico de drogas "tem a sua orige nos mesmos internos quando regressam de determinados permisos ou nos seus familiares e amizades quando acudem a um vis a vis ou a um encontro".

Notícia redactada por Edu em base às informaçons recolhidas dos falsimedios.

1 comentario:

  1. Se morrera un carceleiro de contado vincularían todo a un feito violento e aparecería nome, apelido e ó mellor ata a foto.

    Pero coma ti ben dis, semella que para esta xente, xs presxs non teñen nome nin apelido, só número, e iso lémbrame a certo holocausto acontecido na primeira metade do século XX, alá pola Polonia ocupada polxs nazis (por exemplo).

    Pouco cambiaron as cousas polo que se ve.

    ResponderEliminar