20 abr. 2012

[Porto] Ontem tivo lugar o despejo da Es.Col.A da Fontinha

Ontem foi o dia em que, com a intervenção de grande força policial, a mando da câmara municipal do Porto, tivo lugar o despejo desta escola popular e depois o recheio do Es.Col.A foi destruído e o edifício emparedado.

Convidamos a saber mais desta Es.Col.A vissitando a sua web e mais Indymedia Portugal, mas hoje queremos colar aqui este escrito autoria de Carlos Muralha que recolhemos do Indy Portugal:

Hoje fechei uma escola

- Querida, cheguei a casa :)
- olá querido, então que tal o teu dia?
- foi um bocadito stressante mas prendemos mais uns criminosos.
- ah, que bom querido, sempre a tornar as ruas mais seguras :)
- papá, papá, chegaste :D
... - olá pequerrucha, então que tal a tua escola?
- foi boa papá :) e o teu trabalho?
- foi óptimo, hoje fechei uma escola.
- fechaste uma escola papá? então mas porquê papá? Eles faziam mal aos meninos?
- não, mas eram criminosos, invadiram uma escola.
- invadiram e estragaram a escola? E os meninos que andavam lá?
- não andavam lá meninos nenhuns, a escola estava abandonada há anos.
- ah sim? Então se estava abandonada eles invadiram para quê?
- eles invadiram para a colocarem novamente a funcionar, mas como é proibido, são criminosos.
- mas eles colocaram a escola a funcionar? É proibido colocar a escola novamente a funcionar? Porquê papá?
- não sei filha, é proibido. Eles recuperaram a escola, pintaram-na toda mas como não é deles não podem fazer isso.
- mas a escola não estava abandonada? Devia estar a estragar-se e eles foram arranjá-la para darem lá aulas?
- sim filha, foi isso. Mas não podiam fazê-lo. São criminosos por isso.
- mas agora os meninos estavam a ter aulas na escola que os criminosos invadiram para colocar a funcionar porque estava abandonada?
- sim, os meninos e os idosos agora tinham lá aulas, a escola estava a funcionar ilegalmente há um ano, e hoje prendi os gajos responsáveis. E parti-lhes os brinquedos as bicicletas e os computadores.
- papá, estás a dizer que partiste os brinquedos, as bicicletas e os computadores que os meninos usavam na escola? E prendeste os professores? Mas porque fizeste isso papá? Eles estavam a roubar o dinheiro dos meninos e das pessoas?
- não filha, a escola era gratuita, os meninos iam para lá sem pagar nada mas isso é ilegal, não pode ser.
- mas papá, então há escolas onde oa meninos não pagam? Mas tu estás sempre a queixar-te que a nossa escola é muito cara e afinal há uma escola gratuita? Eu quero ir para lá papá! Assim nós temos mais dinheiro para a comida.
- oh querida. Não podes! Eu fechei a escola por isso já não podes ir para lá.

7 comentarios:

  1. O desaloxo sen dúbida é unha mala nova, de todos xeitos, as activistas e solidarias do espazo se cadra deben tomar nota desta experiencia para non dialogar nin negociar co Estado nin con institución algunha o contido ou desenvolvemento da súa loita.

    ÁNIMO ÁS COMPAS DA ES.COL.A

    ResponderEliminar
  2. E OS AUTORES DO BLOG DEBERÍAN TOMAR NOTA DE QUE TIPO DE NOVAS "AIREAN" E DA DERIVA DESTA PUBLICACION...AHI QUEDA

    ResponderEliminar
  3. E algumhas comentaristas deveriam razoar (ou igual é pedir muito).
    Esta notícia colei-na eu, considerei interesante a sua promoçom dado o amplo desconhecemto do que se passa no Portugal (pese a estar ao nosso caróm). Desconheço que argumentos levam à 1ª comentarista a opinar ao respeito de diálogos e negócios (e agradeceria-se mais informaçom ao respeito), eu nom atopei nada que me figera pensar em tal, de certo lim que era um espaço autónomo, autogestionado, livre, nom discriminatório, nom comercial e aberto e mesmo elas apontam no seu blogue:
    "Nunca tivemos vontade nem necessidade de ter qualquer tipo de existência formal. Decidimos fazê-lo, porque acreditámos que a manutenção do projeto era mais importante para os moradores da Fontinha do que o carácter informal do mesmo. Mas não há diálogo possível com quem acha que as conversas se começam com operações policiais ou ameaças de despejo. Nem vontade de aproximação com instituições que utilizam a mentira, amplificada nas televisões de todo o país, para defender a sua própria incompetência".
    Poida que constituir-se em Asociaçom seja um PECADO MORTAL para puristas anacrónicos, mas de ai a que esta notícia nom tenha cabida neste blogue???? ou nom merezam que se "AIREEN" e mesmo sentenciar que temos que tomar nota de nom sei que deriva??? Em fim, quanto melhor seria fazer caso omiso de envidias e animar a este último comentarista a fazer o seu próprio blogue e dar leçons com a práctica (ve-se que a o Indy Galiza nom está moi transitado e começam a assomar por este blogue trolls e polemicistas de cadeira com os seus i-pod e/ou washap de última geraçom.

    ResponderEliminar
  4. Edu, eu son a persoa que fixo o primeiro comentario.

    A miña crítica non buscaba ser un exemplo de polémica gratuita, unha provocación baleira ou a tontería dalgún anarquista deses que, coma ben ti dis, procuran en bloques coma este o morbillo e a salsa rosa que xa non atopan no Indy. Se a fixen foi de xeito constructivo e con razóns.

    Podes atopar mais info aquí: http://es.contrainfo.espiv.net/2012/04/20/oporto-portugal-el-espacio-es-col-a-fue-desalojado/

    En particular, cara o fin da nova, onde as compas de Contrainfo inclúen un par de parágrafos de comunicados das compas da Es.Col.A. onde sí se observa unha actitude un pouco chunga, que repito, tampouco penso que sexa motivo dabondo para difundir a nova do desaloxo nin para dar as costas ás persoas que curraban nese espazo e que tiñan forzas e ilusión. Que cometeron erros?, si, pero de todo se aprende e eu estou seguro de que as compañeiras de Es.Col.A. seguirán pelexando e aprendendo. Só agardo que non o sigan facendo a carón do Estado.

    Saúde!

    ResponderEliminar
  5. Quería dicir que a actitude de diálogo co Estado por parte dalgunhas activistas da Es.Col.A. non me parece motivo dabondo como para NON difundir a súa nova, equivoqueime no outro coment xD

    ResponderEliminar
  6. Obrigado compa pelas tuas palavras e pela informaçom que envias.

    Além dizer, que umha vez vissitado a notícia que fas referência de "contrainfo" e buscar a sua correspondente em português ( http://pt.contrainfo.espiv.net/2012/04/22/porto-portugal-o-espaco-es-col-a-foi-desalojado/ ), destacar o comentário da mesma que colo e cópio (também está na notícia em castelám) e que da pê para estar ao tanto do que se passe:

    "O Espaço Colectivo Autogestionado do Alto da Fontinha, no Porto, será reocupado na próxima quarta-feira, dia 25 de Abril, 38 anos depois da Revolução dos Cravos.

    A decisão foi tomada na assembleia do Es.Col.A, no Largo da Fontinha, que contou com a participação de cerca de 200 pessoas, na tarde da última sexta, um dia depois do brutal despejo do projecto, executado pela polícia por ordem da câmara do Porto".

    ResponderEliminar
  7. e outra

    Obrigado compa pelas tuas palavras e pela informaçom que envias.

    Além dizer, que umha vez vissitado a notícia que fas referência de "contrainfo" e buscar a sua correspondente em português ( http://pt.contrainfo.espiv.net/2012/04/22/porto-portugal-o-espaco-es-col-a-foi-desalojado/ ), destacar o comentário da mesma que colo e cópio (também está na notícia em castelám) e que da pê para estar ao tanto do que se passe:

    "O Espaço Colectivo Autogestionado do Alto da Fontinha, no Porto, será reocupado na próxima quarta-feira, dia 25 de Abril, 38 anos depois da Revolução dos Cravos.

    A decisão foi tomada na assembleia do Es.Col.A, no Largo da Fontinha, que contou com a participação de cerca de 200 pessoas, na tarde da última sexta, um dia depois do brutal despejo do projecto, executado pela polícia por ordem da câmara do Porto".

    ResponderEliminar