28 jun. 2011

A FALSIDADE DA NECESSIDADE DUM TREM DE ALTA VELOCIDADE

Renfe suprimirá o AVE Toledo-Cuenca-Albacete por contar só com 9 viageiros ao dia.

Em 15 de dezembro de 2010 o principinho real inaugurava a linha Madrid- Cuenca- Albacete e contava o conto de que com esta nova linha de alta velocidade “España se confirma como el pais de Europa con la red más extensa de alta velocidad (…) finalmente la alta velocidad nos da prestigio internacional,…”.

Um mês antes em 11 de novembro, quem na altura era presidente de Castilla-La Mancha, José María Barreda, sublinhava contentíssimo a importância da conexom direita entre Toledo e Cuenca e Albacete por AVE para a coesom da regiom manchega e destacava o feito de que “un viajero pueda viajar de Toledo a Cuenca o Albacete sin levantar del asiento”, e mesmo comentava que cada vez é maior o número de pessoas que se deslocam entre as distintas províncias castellano-manchegas polo que haveria tres trens diários nos dois sentidos para satisfazer essa demanda.

Agora só 6 meses depois o prestígio fica num novo “bluff” e assim o director general da área de viageiros de Renfe, Enrique Urkijo, informava ontem 27 de junho de que a partires deste venres 1 de julho vam suprimir o AVE direito Toledo-Cuenca-Albacete dado que o balance dos seis meses de serviço direito entre as tres cidades castelhano-manchegas "ES UN DESASTRE" ao contar só com 9 viageiros ao dia dos 2.190 potenciais em ambos sentidos. Se há 3 trens diários em ambos sentidos, som 6 trens diários, com o que a méia é de 1,5 pessoas por viagem!!!

Dizer, além que as obras específicas para unir o AVE entre Toledo, Cuenca e Albacete supugeram umha inversom de 70 milhons de euros que se vam a mais alta velocidade da que o AVE poderá conseguir nunca.

No hay comentarios:

Publicar un comentario