25 may. 2011

[Barna] Atacamos à maquinária do capitalismo


Colamos e traduzimos cá este comunicado publicado em La Haine:

Na noite do domingo 15 de maio atacamos umha escavadora dumha obra da rua Freser, com um artefacto incendiário.

A acçom foi motivada por várias razons:

1. A economia catalana funda-se sobre dois pilares: o sector da construiçom e o do turismo. Os dois producem um efeito conjunto que provoca a destruiçom de todo quanto queremos. A desapariçom dos bosques, campos e praias naturais; a contaminaçom de rios e do ar; a transformaçom de bairros populares em parques temáticos, tendas para turistas ou pisos caros com umha arquitectura carcerária; a imposiçom de trabalhos indignos no sector serviços ou no sector da construiçom, baseado na exploraçom de inmigrantes.

Enfrontamo-nos ao crecemento desenfreado do capitalismo e à invasiom dos nossos bairros. Estes feitos constituem umha guerra contra nos.

2. Ainda estamos em plena crise, umha crise provocada pola especulaçom financieira, que em Catalunya manifesta-se por um imperativo de construir mais edifícios pese a altíssima quantidade de eles valeiros, e os gindastres começam a ranhar os ceos de Barcelona de novo. Queremos que os ricos sintam a crise também, que o lume da nossa raiba faga-lhes sudar.

3. Entendemos que a crise é umha simples funçom dos ciclos do capitalismo. Polo tanto, atacamos o símbolo da bonança económica: o crecemento.

4. Por último, queriamos secundar os dias de acçom em solidariedad com as compas gregas -- luitando contra o Estado e o fascismo -- e mandar-lhes um saudo revolucionário. Também queremos animar à revolta e ao ataque em todas partes. O capitalismo é omnipresente, polo tanto é doado de atacar. Com suficintes ganas e gasolina, poderiamos acabar com muitos dos projectos dos nossos inimigos.

POLA EXTENSOM DA REVOLTA

Umhas anarquistas

No hay comentarios:

Publicar un comentario