19 sept. 2014

[Grécia] Massivas manifestaçons antifascistas um ano depois do assassinato de Pavlos Fyssas

Davamos pulo ontem, aca em Abordaxe, a convocatória destas manifestaçom no cabodano do assassinato de Pavlos; agora, dende a ANA fam-nos chegar esta notícia das massivas manifestaçons em toda Grécia e que colamos:

Mais de 5.000 pessoas participaram das duas manifestaçons e marchas no bairro de Keratsini, Pireo-Atenas, nesta quinta-feira (18), um ano depois do assassinato do antifascista Pavlos Fyssas por um batalhom de assalto neonazista da gangue fascista Mencer Dourado. A marcha fora antecedida por duas concentraçons perto do local do crime, umha convocada por grupos anarquistas e antiautoritários, e outra por partidos de esquerda extra-parlamentar. Além houvo concentraçons e manifestaçons antifascistas em Tessalônica, Patras, Heraclión, Tebas, Karditsa, Corfú, Alexandrúpoli, Arta, Kavala, Katerini, Komotiní, Calcis, Orestiada, Kastoriá, Trípoli, Tríkala, Xanthi, Volos, Agrinio, Lárisa, Mitilini, Quios e Canea, assim como em várias cidades europeias. As manifestaçons realizadas nas cidades do território do Estado grego foram muito massivas e combativas. Confrontos entre manifestantes e policiais foram registrados em Tessalônica, Patras, Heraclión, Xanthi, Lárisa e Canea.

Na manifa de Atenas a polícia arremeteu contra a marcha dos grupos anarquistas e antiautoritários, conseguindo dissolvê-la com gases lacrimogêneos. As manifestantes responderam com coquetéis molotov, pedras e barricadas antes de se dividirem. A Polícia conseguiu cercar um grupo de aproximadamente sessenta pessoas, as retendo e conduzindo à Direçom-Geral da Polícia de Atenas. No total, 73 pessoas manifestantes foram retidas, dos quais 34 ficam prisioneiras.

Durante a marcha vários bancos, caixas eletrônicos e casas de empenho foram alvos de ataques. Além disso, alguns manifestantes atacaram o líder de um partido de direita nacionalista, que teve a ousadia de aparecer no monumento erguido em memória de Pavlos Fyssas. Os guarda-costas que estavam com ele também foram atacados polas manifestantes. Um pouco mais tarde as manifestantes atacaram jornalistas de um canal de televisom, acusando-os de desinformaçom e de colaboraçom com o Regime.

Após o fim da manifestaçom em Keratsini e as detençons de manifestantes antifascistas pola Polícia, outra manifestaçom foi realizada do lado de fora da Direçom-Geral da Polícia de Atenas, em solidariedade com as detidas.

As fotos publicadas neste post som da manifa realizada em Atenas.

Mais fotos aqui

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada