3 may. 2012

[Portugal] Últimas informaçons ao respeito do Es.Col.A de Porto

Vimos de saber que a Cámara Municipal de Porto ( CMP, o que vem sendo na Galiza os Concelhos) pretende saldar a situaçom do Es.Col.A reconvertindo esse espaço ( recem despejado à força pelos guardians do Capital tal como contamos neste mesmo blogue) numha suposta "Loja Social" de Associaçons, ( a semelhança nas argúcias dos vereadores municipais dum lado e outro do Minho já nom assombra e recorda as promesas já esquecidas do desfenastrado e agora ex-alacalde de Compostela, Xerardo Conde Roa, com encher de actividades culturais a Sala Yago depois do seu despejo e da criminalizaçom das suas okupantes).

Ante esta manobra da CMP de Porto, a assembleia do Es.Col.A fai pública a seguinte Carta aberta às associações e organizações não governamentais sobre a “Loja Social”, a CMP e o Es.Col.A da Fontinha,que colamos a seguir e podedes lêr clicando cá:

Car@s amig@s

Como sabem, desde há um ano que um coletivo de pessoas dinamiza um projeto num antiga escola abandonada pela autarquia, no bairro da Fontinha, no centro da cidade do Porto. Restituindo à população esse espaço e proporcionando um conjunto de atividades culturais, sociais e educativas, o Es.Col.A – espaço coletivo autogestionado do Alto da Fontinha – tem tido um amplo apoio popular não apenas dos vizinhos do bairro mas do conjunto da cidade. Apesar disso, o executivo da Câmara Municipal tem rejeitado que aquele espaço possa ser utilizado para este fim, recorrendo à polícia para despejar o projeto.

Uma vez que a Câmara Municipal não tem, de momento, nenhum projeto para aquela escola, o que torna todas as ações de despejo ainda mais injustas e absurdas aos olhos da população (mostrando que a Câmara prefere um espaço emparedado e vandalizado a um espaço cuidado e em utilização social), o Executivo está neste momento a tentar fabricar um projeto que possa servir como legitimação da decisão política de destruir o Es.Col.A.

Assim, e sabendo o Es.Col.A que a CMP tem contactado várias associações para integrarem uma “Loja Social” num espaço camarário a nascer na mesma zona onde se situa o nosso projeto, vimos através desta carta apelar à vossa solidariedade e civismo neste momento decisivo. O que vos pedimos é simples: que em qualquer contacto com a Câmara tornem explícito que só aceitam integrar esse projeto no caso de ele não ter lugar na Es.Col.A da Fontinha, pois isso seria uma forma do executivo instrumentalizar politicamente a vossa associação e o seu trabalho, utilizando-vos como armas de arremesso na tentativa de destruição de um projeto que já aqui existe e que tem apoio popular no bairro e na cidade.

Contamos com a vossa solidariedade.

E como complemento a esta informaçom recolhida da sua web oferecemos este vídeo da União Fontinha - HipHop do Es.Col.A da Fontinha :

No hay comentarios:

Publicar un comentario