10 jun. 2011

“Como pai estou orgulhoso do meu filho e sua postura” Carta do pai de Giannis Skouloudis (preso anarquista grego)


[Há algumhas semanas o pai de Giannis Skouloudis (anarquista arrestado tras queimar veículos da companhia eléctrica DEI em 13 de outubro de 2010 em Tesalónica) publicara esta carta. Ainda que já se passaram uns dias, publicamo-la agora com gratitude porque som raras as vezes nas que os pais e as nais vam mais lá da defensa puramente emocional das suas crianças e amosam verdaderamente a sua solidariedade para com elas].

“(O “terrorismo” como acto de inocência…) Desde quando aos crios de 20 anos se lhes chama terroristas? Quando tinhas 2 anos baptizarom-te cristiano e aos 22 baptizam-te terrorista, estavam a elogiar-te porque tes lido mais livros que issos que te obrigavam a lêr na escola e agora, aportam isso como provas de evidência na tua contra, antes ponhiam-te um camisom branco nos desfiles escolares e agora um branco chaleco antibalas quando te levam aos julgados…” As reflexions fazede-las vos…

Se passarom 7 meses desde o dia no que detiverom ao meu filho Giannis Skouloudis por prender lume a uns veículos da DEI. O feito de que él mesmo assumira a responsabilidade por esta acçom resultou com o seu encarceramento “na instituiçom penitenciária para minores em Avlona”, como quere chamar o Estado a issos modernos lugares do castigo para almas humanas.

Vindo como a guerra esta-se a agudizar durante todo este periodo sentim a necessidade de saudar, querendo dar força e coragem, a todos aqueles que estavam ao seu carom, a todos aqueles que resistem, luitam e seguem combatindo fora e dentro dos muros contra de esse podrido sistema que nos quere fazer escravos. Contra do “agácha-te, lambe e agarre o que poidas”. Contra de “ser correcto e decente”, contra do conto de “ir tirando” e contra do moderno modo de viver que como o seu ideal supremo promove a tranqüilidade, a ordem e a seguridade.

Pola minha banda como pai estou orgulhoso do meu filho e da sua postura, pero também de todos os outros moços que luitam pola liberdade de pensamento e do indivíduo.

E umhas poucas palavras aos pais: troujemos ao mundo aos nossos filhos, criamos-los, e veu a hora de deixar-lhes para que nos guiem cara o futuro. Nom devemos tentar reter-lhes atados ao passado. Temos que estar à sua beira nas barricadas e agora nos temos que aprender deles.

Mando a minha solidariedade a todos os presos políticos pero também a todos aqueles que fora dos muros seguem na luita, a quem eligirom o caminho difícil cara a liberdade total.

Giorgos Skouloudis

5 de maio de 2011

agência de notícias anarquistas-ana

No hay comentarios:

Publicar un comentario